Sangue nas fezes

Sangue nas fezes deve ser investigado

Com a correria do dia a dia, muitas pessoas acabam não observando se o funcionamento do intestino está normal ou até mesmo se há a presença de sangue nas fezes.

De todo modo, é necessário passar a observar isso, pois poderá evitar problemas futuros. Caso constate que em suas fezes há sangue, procure rapidamente um médico para poder fazer a devida avaliação, pois isso pode ser causado por uma fissura anal, sinal de hemorroida ou até mesmo uma doença grave, como câncer colorretal.

A tonalidade do sangue nas fezes está ligada à origem do problema. Se o sangue for escuro, o problema está relacionado à parte inicial do sistema digestivo, podendo no caso, ser uma úlcera. Se o sangue estiver no final do intestino, terá uma coloração mais clara, podendo ser sintoma de uma fissura anal ou de câncer.

Não ignore o sangue nas fezes

Sempre que constatar sangue nas fezes, busque o mais breve possível orientação médica. O Instituto Nacional do Câncer aconselha a todos os pacientes que tenham idade superior a 50 anos, fazer o exame de sangue oculto todos os anos e colonoscopia a cada 5 anos.

Ademais, quando o médico constata algo diferente do normal, é comum que ele solicite a colonoscopia para verificar o intestino internamente.

Síndromes hereditárias, idade avançada ou casos de câncer na família são fatores de risco para o desenvolvimento de cânceres colorretais.

Câncer Colorretal

Este tipo de câncer acomete o intestino grosso, no qual é dividido entre o cólon e o reto. Ele se origina normalmente de pólipos, que se trata de pequenas elevações anormais ou lesões que vão crescendo lentamente, e ao longo do tempo se tornam tumores malignos.

Em sua fase inicial pode ser identificado e retirado, evitando assim que cresça e fique mais grave. Por isso, há a necessidade de consultar o médico em tempos determinados e realizar exames regulares para uma avaliação.

As causas e fatores de risco para o surgimento desse câncer não são esclarecidas. Porém, há alguns hábitos que podem contribuir e são considerados como possíveis causas, que são:

  • Consumo de carnes vermelhas e gorduras

  • Falta de prática de exercícios

  • Alcoolismo

  • Ocorrência de câncer colorretal em familiares

  • Obesidade

  • Tabagismo

  • Idade (acima de 50 anos).

Tratamentos

Depois do diagnóstico o médico avalia o estadiamento da doença, caso esteja no início o tratamento é menos agressivo, sendo necessário a remoção dos pólipos através de cirurgia de ressecção ou colonoscopia.

Os tumores maiores podem ser retirados com cirurgia, seja ela a laparoscópica ou convencional, associado ou não a radioterapia e/ou quimioterapia. De todo modo, o tipo de tratamento dependerá do tamanho, extensão e saúde do paciente, buscando sempre evitar o agravamento da doença e levar mais qualidade de vida.

Atitudes que contribuem para evitar doenças intestinais

Os médicos indicam 5 atitudes que ajudam a prevenir doenças intestinais, sendo as seguintes:

  • ingerir alimentos ricos em fibras, como brócolis, batata doce, feijão preto, goiaba, pêra, abacate, milho cozido, abóbora, grãos e sementes, entre outros;

  • consumir muita água;

  • controlar o peso corporal;

  • fazer caminhada diária de pelo menos 15 minutos;

  • reduzir a ingestão de bebidas alcoólicas;
  • evitar o consumo de cigarro.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp