Refluxo esofágico

Refluxo gastroesofágico: quando a cirurgia é indicada?

O refluxo gastroesofágico é uma doença digestiva que ocorre quando os ácidos do estômago retornam pelo esôfago, impedindo que haja um funcionamento normal da digestão. Este movimento provoca a irritação dos tecidos responsáveis por revestir o esôfago.

Para tratar este problema, o médico pode indicar o uso de medicamentos e mudanças alimentares. Porém, quando o resultado não é eficaz o recomendado é fazer a cirurgia para evitar complicações graves como úlceras ou até mesmo o surgimento da doença chamada esôfago de Barrett.

A seguir, daremos mais explicações sobre o refluxo esofágico. Acompanhe.

Causas do refluxo gastroesofágico

Umas das causas mais frequentes do refluxo é a abertura da válvula esofágica, pois é ela que controla a passagem dos alimentos até o estômago. O refluxo ocorre por falta de controle deste fluxo, pois quando não há um funcionamento comum, o alimento e o líquido que foram ingeridos tendem a retornar para a boca, ocasionando a sensação de queimação.

O refluxo pode causar a inflamação do esôfago devido a acidez e a quantidade de ácido presentes no estômago. Em contato com a mucosa do esôfago, os ácidos podem causar a esofagite, uma vez que órgão não possui proteção suficiente para evitar  a irritação. Isso provoca o desconforto e a queimação, mais conhecido como azia.

Quando o refluxo acontece de uma forma muito intensa e várias vezes ao dia, tem-se um quadro de refluxo gastroesofágico patológico.

A hérnia de hiato também pode ser uma causa do refluxo gastroesofágico, pois ela está localizada na parte superior do estômago, acima do diafragma, o que permite que o ácido saia.

O excesso de peso também é considerado um dos motivos do refluxo gastroesofágico. A gordura elevada coloca pressão sobre o estômago fazendo com que o ácido suba pelo esôfago.

Alguns alimentos podem causar o refluxo gastroesofágico como os com cafeína (café, mate e chocolate), gasosos (refrigerantes), gordurosos e massas entre outros.

Um dos exames mais recomendados para entender as causas do problema é a endoscopia. Através dela, o médico fará o diagnóstico do seu caso e conduzirá o tratamento.

Sintomas do refluxo gastroesofágico

Muitas pessoas consideram normal os incômodos que sentem logo após ingerir os alimentos, sem perceberem que se trata de sinais de refluxo. Por isso, fique atento aos seguintes sintomas:

  • azia;
  • gosto ruim na boca;
  • tosses;
  • boca seca;
  • retorno de ácido ou alimentos;
  • inchaço após as refeições e durante episódios de sintomas;
  • mitos;
  • dificuldade em engolir alimentos;
  • queimação no estômago que pode seguir até à garganta;
  • dor de estômago, na laringe ou faringe;
  • arroto;
  • indigestão;
  • irritação crônica da garganta.

Cirurgia para refluxo gastroesofágico

Preferencialmente a cirurgia é realizada por via laparoscópica, onde o médico aplica anestesia geral e faz pequenos cortes no abdômen, por onde é inserida uma câmera para melhor visualização do problema e também instrumentais cirúrgicos especiais.

Além de todos os exames pré-operatórios, para a cirurgia do refluxo gastroesofágico é indispensável a realização de mais dois exames para o estudo completo do esôfago que são a Manometria e a pHmetria do esôfago.

A cirurgia consiste na confecção de uma válvula ao redor do esôfago utilizando o próprio estômago.

Em geral, o paciente recebe alta no dia seguinte após a cirurgia e sua recuperação é rápida, podendo voltar às atividades depois 2 semanas.

As recomendações no pós-operatório são:

  • evitar dirigir por 10 dias;
  • não manter relações sexuais por duas semanas;
  • não levantar pesos ou fazer exercícios físicos durante um mês, ou até liberação médica;
  • fazer caminhadas curtas pela casa e evitar ficar muito tempo na mesma posição;
  • retirar o curativo no dia seguinte a cirurgia do refluxo esofágico, e lavar a região com água e sabão.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp