refluxo gastroesofágico

Tire suas dúvidas sobre tratamento cirúrgico do refluxo gastroesofágico

Então você foi ao consultório com problemas de refluxo, fez um tratamento por meio de remédios e mudança de hábitos, mas isso não foi o suficiente e seu médico indicou a cirurgia do refluxo gastroesofágico. Isso é comum acontecer e, com uma cirurgia bem sucedida, o indivíduo retorna às atividades cotidianas de forma rápida e saudável. Se você teve indicação cirúrgica, este artigo ajudará com algumas informações sobre antes, durante e depois da cirurgia e sobre os cuidados que precisam ser frequentes para que não haja complicações.

Antes da cirurgia de refluxo gastroesofágico

Seguir as orientações pré-operatórias favorece uma cirurgia bem sucedida. Recomenda-se um banho horas antes do procedimento. É totalmente contraindicado fazer refeições no dia da cirurgia. Por isso, evite comer e não beba líquidos em excesso. Apenas beba goles de água para não ficar com a boca seca. Se algum remédio estiver sendo tomado, seu uso deverá ser interrompido, a menos que seu médico tenha receitado.

Durante o procedimento

No dia da cirurgia, geralmente o indivíduo chega ao hospital na parte da manhã e encontra a equipe médica que fará os procedimentos pré-operatórios. Dirige-se, então a uma sala, onde colocará um vestuário adequado. Em seguida conversará com o médico e logo vem o anestesista. Geralmente a cirurgia é feita por laparoscopia, utilizando-se anestesia geral. A recuperação é muito rápida, mas os detalhes devem ser tratados no consultório, com o médico.

Após a operação

Logo após a cirurgia, sob efeito da anestesia, a pessoa submetida ao procedimento ainda ficará em um quarto de descanso até estar totalmente acordada e lúcida. Conforme o método cirúrgico, serão mais de duas noites no hospital. Após a alta, em casa, serão necessários alguns cuidados com a higienização no local de corte.

Efeitos colaterais pós-cirúrgicos

Costuma-se desconsiderar qualquer tipo de efeito colateral grave em relação à cirurgia antirrefluxo. É comum que o indivíduo sinta dor na garganta, devido ao tubo que fica no esôfago durante a cirurgia. Assim, por alguns dias, pode haver dificuldade para engolir os alimentos. Outro efeito colateral, é dificuldade ao arrotar ou vomitar. Além disso, outros efeitos a curto prazo são incomuns.

A vida após a cirurgia

O objetivo principal do tratamento é o alívio dos sintomas, proporcionando uma qualidade de vida melhor ao indivíduo. No entanto, apenas fazer a cirurgia não significa imunidade ao problema. Se não houver cuidados, há reincidência na incapacidade da válvula de funcionar corretamente. Dessa maneira, o problema de refluxo retorna. Por isso, mudanças no estilo de vida são fundamentais para viver com qualidade após a cirurgia. Mudar a dieta, praticar atividades físicas regularmente, não comer em excesso e manter um peso saudável e adequado, reduzir ou eliminar o consumo de tabaco e álcool, são algumas das recomendações. Em alguns casos, podem ser receitados alguns fármacos para controlar a acidez no estômago, evitando-se o refluxo. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp