tipos de hérnia

Quais são os tipos de hérnia?

Dentre as cirurgias realizadas no Brasil, a de hérnia está entre as mais procuradas, uma vez que 25% da população adulta enfrenta o problema no país. Ou seja, são 5,4 milhões de brasileiros apresentam diversos tipos de hérnia, conforme os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para que você tenha uma ideia da dimensão do problema, quase 300 mil brasileiros passaram por esse tipo de cirurgia em 2019, segundo informações do DataSus. Inclusive, no ano passado, mais de 30 mil intervenções cirúrgicas para hérnia foram realizadas apenas na Bahia, sendo Salvador o local com maior número de pessoas operadas. Ou seja, muita gente vivencia esse tipo de problema todos os dias no país. Mas, vale ressaltar que 40% da população adulta no planeta sofre com o mesmo problema, sobretudo os homens com idade superior a 35 anos. Então, a fim de orientar você, escrevo este artigo para explicar os principais tipos de formações de hérnias. Além disso, revelo quando a cirurgia é necessária. Quer saber? Continue a leitura!

Afinal, o que é uma hérnia?

Resumidamente, a hérnia é caracterizada por um escape total ou parcial de órgãos pela parede que reveste o abdome. Ou seja, quando acontece o enfraquecimento das camadas que protegem os órgãos internos, ou a má formação delas, as estruturas escapam pelo orifício. Isso também pode acontecer após a realização de uma cirurgia abdominal.

Principais tipos de hérnias

De modo geral, há diversos tipos de hérnias, entre as quais destaco as abdominais e não abdominais. O primeiro grupo inclui as hérnias:
  • inguinal;
  • epigástrica;
  • umbilical;
  • hiato;
  • incisional;
  • diafragmática.
Dentre as hérnias não abdominais, temos a cerebral e de disco. Conheça um pouco de cada uma delas, a seguir.

Hérnia inguinal

Protusão proveniente de uma parte do intestino, ou de outro órgão abdominado, por meio de um orifício na parede abdominal da virilha.

Hérnia epigástrica

Abertura que ocorre acima do umbigo, geralmente ocasionada pelo enfraquecimento do músculo da parede do abdômen. Por meio dessa abertura, podem passar parte do intestino ou tecido gorduroso, formando, de certa maneira, uma saliência visível.

Hérnia umbilical

Este tipo de protuberância é considerada anormal, podendo ser sentida e vista na área do umbigo. Ela se desenvolve quando parte do revestimento abdominal fica acumulado por meio do músculo na parede do abdômen.

Hérnia de hiato

Trata-se do extravasamento do estômago por meio de uma abertura, na qual o esôfago passa pelo diafragma para adentrar à cavidade abdominal. A dor provocada por ela muitas vezes é confundida com sintomas de infarto e angina.

Hérnia incisional

Este formato é muito comum no local da cicatriz de uma operação no abdômen. Neste caso, os pacientes com quadros de diabetes, obesidade, doenças pulmonares ou que tenham patologias que aumentam a pressão dentro dessa região são os mais vulneráveis.

Hérnia diafragmática

É caracterizada por um buraco ou defeito no diafragma, ou seja, exatamente o músculo que separa o abdômen do tórax. Neste caso, os órgãos abdominais podem passar à cavidade torácica.

Hérnia cerebral

Aqui o cérebro é pressionado contra as estruturas do crânio. Ou seja, o avanço do líquido cefalorraquidiano, bem como do tecido encefálico, ou dos vasos sanguíneos para as cavidades cranianas chamadas de não originais.

Hérnia de disco

É o tipo mais comum. Trata-se da projeção da região central do disco intervertebral (núcleo pulposo) para o lado externo do anel fibroso do disco.

Toda hérnia necessita de cirurgia?

Apesar dos tipos apresentados, ressalto que nem todos eles precisam ser tratados cirurgicamente. A depender da gravidade, há outros tratamentos para além da operação. Hoje, por exemplo, há métodos que trabalham o bloqueio da dor. Então, é muito importante que o paciente converse com seu médico, a fim de que ele prescreva o melhor procedimento, porque os tipos de hérnia variam de pessoa para pessoa. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp