pHmetria

Quais são as indicações do exame de pHmetria?

Você foi ao médico, ele solicitou um exame chamado pHmetria esofágica e você não faz ideia do que se trata? Não se preocupe. Essa solicitação é muito comum a fim de avaliar se o indivíduo tem doença do refluxo gastroesofágico. Para entender melhor como funciona o exame e o que você deve esperar, este texto explica todos os aspectos que envolvem o assunto. Então, acompanhe,

A doença do refluxo gastroesofágico (DRGE)

A DRGE é uma doença causada por muitos episódios de retorno de suco gástrico do estômago para o esôfago, ao longo do dia. Visto que o suco gástrico é muito ácido, no momento que entra em contato com a mucosa esofágica, causa sintomas desconfortáveis e, até mesmo, erosões e úlceras. A maioria dos indivíduos acometidos apresentam sintomas como, por exemplo, azia, regurgitação, disfasia (dificuldade para engolir), dor torácica e náusea.

A pHmetria esofágica

O exame é simples, normalmente realizado em ambulatório, com o indivíduo acordado, mas anestesiado localmente. Não há necessidade de um preparo complicado. As únicas recomendações são jejum de seis horas, seguir dieta prescrita nas 24 horas após o exame e não fumar no dia do procedimento. Muitas pessoas evitam esse exame porque ele pode causar certo incômodo. Uma sonda nasogástrica é inserida no nariz e levada até cinco centímetros acima do esfíncter esofagiano interior (EEI). A sonda é, então, ligada a um aparelho e deve permanecer no corpo por 24 horas. Durante esse período, o aparelho detectará os episódios de refluxo gastroesofágico. O indivíduo também deverá responder a um questionário, informando os momentos de alimentação, quando apresentou algum sintoma, sono, bem como outras atividades ao longo do dia. Com o resultado do exame e o questionário em mãos, o médico fará uma análise e diagnosticará a DRGE, se for o caso. Após as 24 horas, o indivíduo deverá retornar à clínica para a retirada da sonda. O procedimento é simples, entretanto pode ocasionar incômodo, devido à passagem da sonda.

Indicações para o exame

O exame é comumente realizado para diagnosticar a DRGE. Por isso, os médicos o recomendam quando o indivíduo se encaixa em algum dos seguintes casos:
  • sintomas como azia ou regurgitação sem incidência de esofagite;
  • antes da cirurgia para tratamento antirrefluxo;
  • indivíduos em tratamento de DRGE, mas que não apresentaram o resultado esperado;
  • incidência de dor torácica não cardíaca;
  • documentar a DRGE em adultos, em que o refluxo esteja associado a sintomas respiratórios;
  • outros casos em que o médico, após avaliar o quadro geral, julgue importante a realização do exame.
A pHmetria esofágica tem um papel muito importante no diagnóstico e tratamento da doença do refluxo gastroesofágico. Dessa forma, o pedido médico não deve ser negligenciado por medo do procedimento. Ele é essencial para se obter uma melhor qualidade de vida. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp