Hérnias da parede abdominal

Hérnias da parede abdominal: o que são e como tratar

As hérnias da parede abdominal representam a causa mais comum de cirurgias realizadas por cirurgiões gerais, principalmente, em pacientes do sexo masculino. Dados da Sociedade Brasileira de Hérnia e Parede Abdominal (SBH) confirmam que esse problema acomete cerca de 25% da população adulta do país. Alguns tipos de hérnia são congênitas e já se manifestam desde o nascimento. Outras, se formam em decorrência de uma cirurgia ou devido à pressão exercida por aumento de peso corporal. Geralmente, os sintomas são percebidos por uma saliência que aparece na superfície da pele quando a pessoa faz força, como durante a tosse ou levantamento excessivo de carga. O mais comum deles é a dor, mas nem sempre ela é presente. Em casos raros, as hérnias da parede abdominal pode sofrer o que chamamos de estrangulamento da hérnia. Isso ocorre quando a hérnia fica “presa” no orifício e tem o fluxo sanguíneo bloqueado. Além da dor, surgem náuseas e vômitos. Na presença desses sintomas, é necessário buscar um especialista com urgência.

Mas, o que são hérnias da parede abdominal?

As hérnias se formam quando uma área do músculo da parede abdominal se enfraquece e abre um orifício, por onde uma parte de algum órgão escapa. Existem diversos tipos de hérnia da parede abdominal e são classificadas de acordo com a região em que aparece.Veja a seguir.

Hérnia inguinal

A maior parte das hérnias da parede abdominal aparece na região da virilha. Há incômodo físico e dor mais forte se a pessoa fizer exercícios físicos, levantamento de peso, tossir forte ou no momento da evacuação. Esse é o tipo de hérnia mais comum nos homens, uma vez que o corpo do sexo masculino apresenta uma pequena abertura natural por onde ocorre a irrigação do testículo.

Hérnia umbilical

Surge, geralmente em bebês, na região do umbigo. Ocorre devido à má cicatrização do anel umbilical, que deixa um orifício por onde pode escapar uma parte do intestino. Em adultos, esse evento é mais raro. Mulheres grávidas, que tiveram a hérnia umbilical quando crianças podem voltar a ter.

Hérnia epigástrica

Ela acomete geralmente homens entre 20 e 50 anos. Surge na linha do abdômen que vai do umbigo até o tórax. A causa está relacionada à má formação dessa linha durante o desenvolvimento da pessoa. Portanto, acredita-se ser um problema congênito. Em algumas pessoas, há dor se a região for pressionada.

Hérnia femoral

Esse tipo de hérnia é mais comum no sexo feminino. Ela se caracteriza pela projeção de uma parte de algum órgão através de um orifício no canal femoral. Essa abertura se dá em uma região mais frágil da área e quando o órgão transpassa, uma saliência na superfície da pele fica bem aparente na coxa da pessoa.

Hérnia incisional

Esse tipo é resultado de anormalidades na cicatriz cirúrgica da região do abdômen. Isso significa que a cicatriz deixada por uma cirurgia na região não se fecha totalmente. Assim, a passagem de algum material interno pode ocorrer por esse orifício.

Como Tratar as hérnias da parede abdominal

Não existe tratamento medicamentoso para as hérnias. Apenas o sintomas podem ser administrados dessa forma. Em alguns casos, como nas hérnias umbilicais, a cura pode se dá de forma espontânea, sumindo inclusive todos os sintomas depois que o bebê cresce. Para todos os outros tipos de hérnias da parede abdominal, o tratamento é realizado por meio de cirurgia. A técnica é conhecida como herniorrafia e tem baixo potencial de risco ao paciente. O pós-operatório também é tranquilo e não há necessidade de urgência. Apenas em situações em que a hérnia está estrangulada são feitas cirurgias emergenciais. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp