hepatite

Hepatite pode causar câncer de fígado?

No mundo, mais de 300 milhões de pessoas são afetadas pelas hepatites virais, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Aqui, no Brasil, os registros de hepatite sofreram uma queda de 7%, conforme dados divulgados no último boletim do Ministério da Saúde. Mesmo assim, a quantidade de pessoas atingidas ainda é significativa. A doença, inclusive, pode causar câncer de fígado.

Contágio por hepatite

Para que você tenha uma ideia, em 2008 tínhamos 45.410 casos de hepatites virais no país. Porém, 10 anos depois, o número de casos registrados caiu para 42.383 casos. Ou seja, embora a redução no número de casos seja positiva, é importante destacar que há muito para ser feito nesse sentido. Pois, inclusive, muitas pessoas nem sabem que estão infectadas. Por exemplo, mais de 500 mil brasileiros estão infectados pela hepatite C e não sabem, de acordo com as informações do Ministério da Saúde. Aliás, das hepatites, esse é o tipo com maior ocorrência de manifestação de câncer de fígado. Neste artigo, destaco alguns pontos cruciais sofre essa relação entre as doenças e o desenvolvimento de um tumor no fígado. Confira, a seguir.

Hepatite B

A hepatite B é uma patologia causada por vírus. No Brasil, ela atingiu 32,8% da população em 2018, e gerou a morte de 21,3% de brasileiros, entre os anos 2000 e 2017, segundo dados do Ministério da Saúde. A doença, que provoca inflamação no fígado, não costuma dar sinais. No entanto, quando os sintomas aparecem, geralmente, eles são:
  • urina escura;
  • dor abdominal;
  • fezes claras,;
  • tontura;
  • olhos e pele amarelados;
  • náusea;
  • cansaço;
  • febre.

Hepatite C

A hepatite C também é causada por um vírus. Vale ressaltar que, das 70 mil mortes ocorridas nos últimos 20 anos em decorrência de hepatites virais, 76% delas estavam relacionadas a esse tipo de enfermidade. Ou seja, mesmo que o número de casos dessa doença tenha caído 7%, é importante dizer que a quantidade de casos registrados ainda é menor do que o volume real de pessoas doentes. Isso é preocupante porque a doença do tipo C é a que aumenta a probabilidade de diversos cânceres, sobretudo em pacientes idosos. Os sintomas são semelhantes aos da hepatite B, com a diferença de que nesta, os infectados podem apresentar coceira, além de sangramento no estômago ou no esôfago.

Câncer de fígado

O câncer de fígado é uma patologia que tem como principais fatores de risco a cirrose e as infecções crônicas provocadas pelo vírus das hepatites B e C. A doença, que se mostra agressiva em 80% dos casos (quando iniciada no fígado), é dividida em dois tipos: primário e secundário. No primeiro caso, ela se inicia no próprio órgão, ou seja, no fígado. Enquanto que, no outro, a sua origem não é no fígado, uma vez que no tipo secundário ela começa em outro órgão. Por isso, esse segundo também é chamado de metastático. Apesar de essa ser uma doença grave, infelizmente, 60% dos casos da doença são descobertos tardiamente. Por isso, é imprescindível tratar as hepatites virais, a fim de evitar o tumor, já que elas representam risco nesse sentido. Dos sintomas do câncer de figado podemos destacar:
  • dor abdominal;
  • distensão abdominal;
  • perda de peso inexplicada;
  • tom amarelado na pele e nos olhos;
  • massa abdominal;
  • perda de apetite;
  • acúmulo de líquido no abdômen;
  • mal-estar.
Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp