colonoscopy

Quais os riscos da colonoscopia?

A colonoscopia é semelhante a uma endoscopia, um exame realizado com um tubo fino, longo e flexível com uma câmera iluminada na ponta que é inserido no corpo do paciente.

Porém, diferentemente da endoscopia realizada pela boca, aqui o tubo é inserido no ânus do paciente, por onde é possível chegar ao intestino grosso e em parte do intestino delgado.

O médico acompanha tudo por um monitor capaz de aumentar a imagem em até 150 vezes e possibilitar um diagnóstico instantâneo da maioria dos problemas observados.

Por que realizar uma colonoscopia?

Através desse exame é possível detectar inflamações, verrugas e pólipos, que são pequenos pedaços de tecido que crescem de forma anormal nas paredes dos tecidos e que podem se desenvolver em tumores. O exame também detecta o câncer propriamente dito.

Durante o procedimento, o médico também pode retirar um pequeno pedaço do tecido do intestino para a realização de uma biópsia, além de, em alguns casos, ser possível retirar pólipos e outros corpos estranhos. 

É recomendável a realização deste exame para homens e mulheres a partir dos 50 anos e para pessoas a partir de 40 anos, quando há casos de câncer na família.

Quais os preparativos para o exame?

Nos três dias anteriores ao exame, o ideal é não consumir alimentos sólidos e beber bastante água. Fora isso o médico indicará uma dieta específica para que não haja a presença de alimentos no intestino que possam interferir no resultado do exame. 

Não é recomendada a ingestão de álcool, bebidas vermelhas e roxas, laticínios, carnes, fibras, alimentos integrais, grãos, sementes, refrigerantes, leguminosas e alimentos gordurosos em geral. 

O médico também receitará laxantes para que o intestino esteja limpo no dia do exame e seja possível enxergar melhor a mucosa e as paredes do intestino. O jejum deve ser total nas oito horas que antecedem o procedimento, que só terá início após a sedação do paciente. 

É necessário que alguém esteja acompanhando o paciente, pois os efeitos da anestesia podem durar horas após o exame.

 

Os riscos do procedimento

A colonoscopia não pode ser realizada em pacientes com diverticulite aguda, obstrução intestinal, megacólon tóxico, vítimas de infarto recente e por gestantes devido aos efeitos dos sedativos no desenvolvimento neurológico do feto. 

Para aqueles que realizam o exame existe um pequeno risco de perfuração do revestimento do cólon, que pode causar sangramento. Nesse caso o médico poderá fechar a ferida durante o próprio exame.

Também é possível que ocorra um sangramento posterior devido a retirada de um pólipo, então o paciente deve ficar atento a sangue nas fezes, dor de barriga, febre e náuseas, que também podem ser sinal de infecção, e notificar o médico o quanto antes. 

Há também o risco de desidratação devido aos efeitos dos laxantes, por isso em alguns casos é necessário que o paciente fique em observação e seja hidratado por via intravenosa nas horas posteriores ao exame. 

Porém, esses problemas se tornam graves apenas em casos extremamente raros. O ideal é buscar um profissional de confiança e seguir corretamente suas indicações para que o procedimento ocorra sem maiores complicações.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp