cisto pilonidal

Cisto pilonidal: causas, sintomas e tratamentos

Há um tipo de cisto que pode surgir na parte inferior cóccix. A princípio, ele é denominado de cisto pilonidal, sendo que pode apresentar infecções e ser cheio de pus. Todavia, a partir do momento em que ele se infecciona, o termo técnico usado é abscesso pilonidal. A aparência desse cisto é semelhante a uma grande espinha. Sendo que sua ocorrência é mais comum entre os homens do que entre as mulheres. Ainda assim, é importante saber que ele surge em pessoas mais novas. Ou seja, pode acontecer em qualquer período da vida. Pessoas que tendem a passar muito tempo sentadas, como trabalhadores de escritórios e caminhoneiros, têm maior probabilidade de desenvolver o cisto pilonidal.

Causas do cisto pilonidal

A medicina ainda não conseguiu definir, claramente, como surgem os cistos pilonidais. Contudo, em tempos passados, já se pensou que poderiam ser congênitos e relacionados com células embriológicas situadas no lugar errado no processo de desenvolvimento do feto. Também, já foram investigadas as possíveis causas tendo com base traumas. Atualmente, a ideia mais aceita é de que detritos e pelos (bactérias e células mortas) que ficam presos na pele da fissura superior da nádega podem formar uma protuberância ou bolsa, que cresce dando origem ao abscesso. Os bebês também podem apresentar essa condição quando nascem com um recuo logo acima sulco das nádegas, na covinha sacral. Caso a covinha tenha alguma infecção, pode dar origem a um cisto pilonidal.

Sintomas

A manifestação desse tipo de cisto pode acontecer de diferentes formas. Consequentemente, há os casos em que não apresentam infecção e, por isso, na maior parte do tempo são assintomáticos. Por outro lado, podem se inflamar, formando uma espécie de bolsa ou nódulo quente, avermelhado e dolorido que surge por baixo da pele, além de um edema e saída de secreção purulenta por meio de um pequeno orifício. Esses sintomas são características típicas de um processo infeccioso e inflamatório. De acordo a infecção vai evoluindo, é comum que novos orifícios surjam originando fístulas e canais que ajudam na drenagem do pus. Mesmo não sendo comuns, outros sintomas possíveis da doença pilonidal são cansaço excessivo, náuseas e febre.

Tratamento do cisto pilonidal

Após uma avaliação atenta, o médico pode decidir qual o melhor procedimento para lidar com o cisto pilonidal. Nesse sentido, o recurso mais usado é a incisão e drenagem, por meio do qual, o especialista faz um corte no cisto para drená-lo. Como resultado do procedimento de remoção dos folículos capilares a ferida é deixada aberta e protegida com gaze. O procedimento necessita apenas de anestesia local. O que significa que apenas a região do cisto será entorpecida. Também há situações em que o médico faz a incisão, drena o cisto e fecha a ferida. Ou seja, tudo depende do caso do paciente. Além disso, existem outros métodos cirúrgicos que envolvem excisão completa do cisto, retirada do tecido doente e biopsias de perfuração. Seja qual forma a situação, é sempre o médico quem decide a melhor técnica. Resumindo, neste artigo, apresentamos alguns dos principais pontos sobre o cisto pilonidal. Portanto, se você apresenta alguns dos sintomas citados acima ou algum incômodo na região do cóccix, procure o médico para uma avaliação mais atenta de sua condição. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp