diverticulite

Diverticulite: quando a cirurgia é indicada?

Muito comum em pessoas com mais de 60 anos, a diverticulite é uma doença que afeta o intestino e pode se agravar, necessitando de cirurgia. Entretanto, somente uma pequena parcela dos indivíduos poderá ser submetida a procedimentos invasivos. Quer saber mais sobre o assunto? Este texto esclarece quando a cirurgia é a melhor opção para o tratamento da doença. Confira em seguida.

O que é a diverticulite?

Diverticulite é uma inflamação no intestino grosso caracterizada por bolsas e quistos (divertículos). De acordo com uma pesquisa, um terço das pessoas acima dos 45 anos e mais de 50% dos idosos com mais de 80 anos sofrem a doença. Adultos com menos de 40 anos representam apenas 10% dos casos. Com o passar do tempo, principalmente após os 40 anos, a formação de divertículos é muito comum. Eles são inofensivos e uma pessoa pode viver sem saber da existência deles. No entanto, quando inflamam, provocam a diverticulite. A causa da diverticulite ainda não é esclarecida, mas a comunidade médica acredita que a baixa ingestão de fibras está diretamente relacionada à doença. Entre os fatores de risco estão o tabagismo, obesidade, alto consumo de carboidratos refinados e sedentarismo. Os sintomas mais comuns são:
  • sensibilidade no abdômen;
  • febre;
  • náuseas;
  • gases.

Quando a cirurgia é indicada?

A primeira opção de tratamento da diverticulite é o uso de medicamentos. Contudo, em alguns casos, essas drogas e outras medidas médicas não são suficientes. Assim, o quadro do indivíduo se agrava. Nesses casos é necessária a realização da cirurgia. Após o procedimento, o indivíduo deve ser acompanhado, a fim de avaliar complicações como perfuração do intestino, abscessos e fístulas. Caso algum desses problemas seja diagnosticado, outra cirurgia é recomendada. Outra indicação é a ocorrência de sintomas de problemas no peritônio, que não são solucionados após tratamento com antibiótico. Há divergência entre os médicos quanto à realização da cirurgia para o tratamento da diverticulite, mas é consenso que indivíduos jovens, com sinais obstrutivos e dor aguda, são os mais indicados para a cirurgia. Assim como toda cirurgia, esse procedimento apresenta diversos riscos. O principal é a deiscência da anastomose, que causa vazamento das fezes para o abdômen.

Quando a cirurgia não é indicada para diverticulite?

A maioria dos casos de diverticulite não precisa de intervenção cirúrgica. Assim sendo, a cirurgia não é indicada nos seguintes casos:
  • ausência de crises complicadas;
  • resposta do organismo aos tratamentos e medidas indicados;
  • indivíduos com alto risco cirúrgico.
A diverticulite pode ser facilmente diagnosticada com exames de imagem e de sangue, por isso, ao sentir os primeiros sintomas procure um especialista. Quanto antes o diagnóstico for feito e o tratamento realizado, menores serão as chances de complicações. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião do aparelho digestivo em Ilha Solteira e Barretos!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp